segunda-feira, 25 de novembro de 2013

-

Se você me perguntasse um dia, ou pode ser que talvez você nunca me pergunte. O exato momento em que eu soube que nós não daríamos certo, eu prontamente vou me remeter à  aquela noite fria do final de novembro. Quando eu te liguei com o coração na mão, para te dizer que te amava, que eu sentia tua falta, que tinha passado a noite inteira chorando por tua causa..E tu me chamou de desesperada, lembra? Eu lembro de chorar freneticamente ao telefone quando tu disse que não tinha volta para gente. Lembro de sentir meu coração pular, o nó na garganta parecia que ia me consumir. Creio que no mundo que você vive as paixões não sejam assim.