sábado, 21 de abril de 2012

Eu sei que o problema não tá nos outros, eu sei que o problema tá em mim. Sou eu que sou inadaptável com essa cidade, com essas pessoas. Eu tento acredita que Deus ainda me quer aqui, sei que mesmo que eu não veja nem sinta e por vezes deteste absolutamente tudo na minha vida, ainda tem um grande proposito para mim nesta ilha nada cinematrógrafica. Sabia que ás vezes eu sinto vontade de voar? Ás vezes eu acho que dentro de mim existe alguém trancafiado dentro do meu corpo. Ainda tento achar o sentindo disso tudo, o sentido de eu não gostar tanto de mim.
Eu não tenho estrutura emocional para existir.

"[…] Eu tenho amigos, muitos. Eu tenho uns parentes por aí também. Mas não tem jeito, eu sou ridiculamente sozinha nessa vida…"


Sabe que ás vezes me dá vontade de me trancar dentro de uma caixinha de fósforo? Eu fico vendo a vida passar por mim, com a sensação de eu passo por ela. Eu quero nascer de novo, quero mudar tudo. Não que na minha vida eu tenha tido grande arrependimentos, é o contrário a minha vida é vazia. Eu cansei de tudo dessa cidade que não se encaixa dos meu sonhos, da minha família. Eu não me conheço, cê sabe o que isso?  - o pior é quando se toma gosto pela solidão.