terça-feira, 30 de maio de 2017

desesperança

Escrevo na manhã do dia 30.05.2017, tenho 24 anos.
Esse ano não tem sido fácil, devo reconhecer. Espero que ao colocar meus pensamentos e tudo que tá se passando no meu coração eu possa tentar entender o que de fato tá acontecendo. Eu não sei, mas parece que em algum momento a vida se complicou demais pra mim e o mundo amanheceu estranho e cinza. Eu sempre tento colocar um sorriso e acreditar em justiça divina e tudo o mais. Acreditar que lá na frente esses  pontos desconexos vão se conectar de alguma forma e eu vou poder dizer: “Ah, agora tudo faz sentido.”
Entender.

Essa palavra fica ressoando o tempo todo para mim, eu parei de manjar como a vida funciona. Eu que sempre tive resposta pronta pra tudo, uma opinião formada para tudo e uma receitinha de como fazer as coisas darem certo no bolso. Hoje eu simplesmente apenas observo tudo que acontece ao meu redor com olhos indagadores. É tão desesperador perceber que não se sabe nada. E hoje eu admito, aos 24 anos, eu não sei de nada. O que mais machuca é saber que eu não sei quem sou. Durante toda a minha vida eu tentei me diminuir para tentar caber nos outros e hoje já não me reconheço mais e sinceramente acho que não sou mais passível de ser amada por algum homem.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

As vantagens de ser invísivel

-

Eu poderia falar da falta de apoio, eu poderia falar do fato que eu poderia sumir e ninguém sentiria minha ausência. Eu poderia falar do fato de não me sentir amada e reconhecida. Eu poderia falar de muitas coisas ruins que estão acontecendo.
Mas eu prefiro acreditar que isso vai passar.
Eu prefiro acreditar que você não me abandonou, só está um pouco confuso.
Eu prefiro acreditar que isso que eu tô passando vai me tornar uma pessoa melhor, mais humilde e sensível.

sábado, 19 de setembro de 2015

Concurso - Challenge Aceepted!

Acontece que estudar para concursos não é fácil. Na verdade, não é nada fácil. É bem mais complicado do que eu achava que seria, na verdade é coisas mais difícil que eu já fiz.  E olha que aquele ano de vestibular foi bem louco. Conseguir um emprego que paga bem, seja tranquilo e vitalício creio que seja difícil em qualquer canto do mundo, mas no Brasil..Ahh, no Brasil, Principalmente no Brasil, em que o governo fode lasca com a juventude. É bem difícil..ver todo mundo viajando e você não, suas amigas desfrutando da juventude, e você em casa estudando. Perceber que a hora de todo mundo já chegou menos a sua. Bate um desânimo, um vontade de deixar tudo para depois...de se entregar logo ao sofrimento. Na minha casa meus pais não trabalham, então além das cobranças injustas dos dois, não existe segurança passada por eles. Eu me sinto realmente sozinha nessa, sem ninguém com que contar. Pelo contrário, existe duas pessoas que contam extremamente e desproporcionamente comigo. O medo tem se tornando minha única companhia nos últimos dias. Toda hora, todo segundo. Aqui em casa falta comida ás vezes..e eu penso: Se eu não passar em um concurso e não arrumar um emprego vou passar necessidade.
Esse está sendo o pior ano da minha vida.

sexta-feira, 8 de maio de 2015

continua,

 Eu realmente sinto muito que a primeira vez em que escrevo sobre você seja para dizer isso. Eu preciso escrever, esse turbilhão de coisas que eu tô sentindo precisam ser escritas para supostamente fazerem sentido. Você me traiu, da forma mais canalha e decepcionante do mundo. Eu não entendo como continuo querendo voltar pra casa sendo sua e muito menos como continuo remoendo tudo. Li em uma postagem antiga que ás vezes corremos atrás das coisas não porque são boas e sim porque não queremos "perder". Será que você é realmente tudo isso? Realmente digno das lágrimas, do tempo desprendido esse semana, das horas de estudos que eu abdiquei essa semana para ficar chorando por você, dos intervalos do expediente do trabalho que ia ao banheiro chorar descontroladamente? Eu não me entendo, eu não entendo nada do que eu sentido, uma hora eu realmente acho que vale a pena te perdoar e tentar reconstruir os pedaços do cristal que você quebrou friamente. Em outras, no mínimo sinal de ciúmes eu sinto que nunca mais vou confiar em você. Você não fez nada, você não faz nada...Eu voltei pobremente e livremente pra você. Diz que ama, mas eu não você sequer ame ou se sinta amado por alguém. Finalmente aquela fase de chorar por tudo que deixou de ser..

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

win!

Eu tenho carregado em mim todos os sonhos possíveis, a insatisfação que cresce em mim me impulsona a ter mais, ser mais. Pra mim e pros outros. Eu olho pra minha vida e vejo que muitas coisas não estão onde é para estarem..Eu quero consertar isso, eu quero consertar tudo. Mas antes eu preciso procurar o lugar em que eu devo estar (que com certeza não é aqui!). Eu pretendo dar tudo de mim nesse ano, até a mínima força restante. Eu não posso minimizar, eu tenho que continuar insatisfeita...

quarta-feira, 18 de junho de 2014

E eu continuo me perguntando se isso um dia vai passar. Já faz mais de um ano e eu continuo sentindo a mesma dor como se tivesse sido ontem. Fico olhando as fotos..Na verdade, não paro de ver as fotos e vendo tudo aquilo que eu abri mão, tudo aquilo simplesmente "deixou de ser". Ás vezes é bem ruim sabe? Olho as fotos e vejo você rodeado de pessoas que costumavam ser do meu mundo e que hoje pertencem ao seu, como se eu sentisse perder algo que não me dei a oportunidade de ter e isso me deixa triste. Eu quero acreditar que isso vai passa, ou que não eu tomo um pé de vento e vou embora dessa casa, dessa cidade, de tudo.

domingo, 16 de março de 2014



Enquanto o tempo ia passando e a ressaca do carnaval de 2014 ia junto, a consciência ia chegando e com ela uma frase ecoava a cada segundo do meu dia na minha cabeça : Você não pode tá gostando dele! Não, não mesmo.
Aconteceu que de repente ele estava lá, alguém que simplesmente reunia as coisas que eu mais gostava em um garoto e que nunca tinha sequer atentado pra isso. Nunca me ocorreu que talvez... Fosse ele! Mas não, não podia ser. Algo dentro de mim me alertava que só eu sairia machucada desse relacionamento. Mas então o que era isso que eu tava sentindo? Decorando cada frase dele, cada olhar, cada passo certo que ele dava? Até ensaiando frasesinhas para usar perto dele, eu tava! Eu sou uma idiota.